4 tendências globais de recrutamento para 2018

Recrutamento é e sempre será uma atividade intensa, transacional e que se torna muitas vezes cansativa. Entretanto, avanços na tecnologia vem nos fornecendo novas ferramentas para migrar o foco da atividade do transacional para o estratégico.

De acordo com estudo de 2018 do Linkedin intitulado “Global Recruiting Trends 2018”, através de pesquisas com mais de 9.000 recrutadores e gestores de recrutamento de 39 países foram identificadas 4 macrotendências que irão definir a maneira como recrutaremos nos próximos anos:

Diversidade – mais que uma tendência, um mindset:

A mais forte tendência do estudo e mais adotada pelas empresas avaliadas. Importante considerar que precisamos tratar o tema de forma ampliada pois diversidade sem inclusão e pertencimento simplesmente não existe.

Há evidências crescentes que times mais diversos são mais produtivos, inovadores e engajados e os benefícios claros de termos um cultura de diversidade implantada são diretamente ligados a melhoria na cultura corporativa e dos resultados financeiros.

Novos modelos de entrevista e avaliação de candidatos:

As entrevistas tradicionais ainda não desapareceram e ainda são utilizadas em larga escala pela maioria das companhias. O ponto é que o processo ainda é muito dependente da experiência, habilidade, credibilidade e conhecimento do recrutador. Quando precisamos escalar o processo de entrevistas em uma companhia encontramos alguns obstáculos como:

Novas ferramentas estão surgindo para corrigir este processo. As 5 principais ferramentas mapeadas foram avaliações de habilidades do candidato, audições para vagas, entrevistas em locais casuais, avaliações usando realidade virtual e entrevistas por vídeo. É fundamental o gestor de recrutamento avaliar cuidadosamente também a senioridade da posição em questão para a correta escolha da melhor ferramenta a ser aplicada, especialmente quando tratamos de posições de sênior management da companhia.

Data Analytics:

Aquisição de talentos sempre foi uma profissão de pessoas, motivo pelo qual boa parte dos profissionais da área ainda vem de áreas humanas. Com o advento da tecnologia e enorme disponibilidade de dados, gradativamente a atividade vem se tornando mais e mais uma atividade de dados e números, pressionando os executivos de talentos a tomarem decisões mais baseadas em dados e informação que no instinto ou “feeling”.

Inteligência artificial:

Os impactos do advento da inteligência artificial serão sentidos por todas companhias e áreas que as compõem. No mundo do recrutamento, inicialmente recrutamentos massivos serão os primeiros a serem impactados pela chegada da IA o que permitirá que recrutadores trabalhem de forma mais rápida e menos sujeita a falhas.

Exemplos de onde a inteligência artificial pode ter maiores impactos positivos nos times de recrutamento.

Embora em primeira análise possa parecer que um robô venha a substituir o profissional de recrutamento, a tendência que isso ocorra é bastante remota, assim como a preocupação dos profissionais com esse possível caminho é bastante baixa (apenas cerca de 14% dos profissionais entrevistados).

A inteligência artificial terá um papel muito maior na amplificação do potencial humano a medida que assumirá atividades mais transacionais (consumidoras de uma enormidade de tempo e qualidade de vida) abrirá espaço para maior foco na estratégia de recrutamento e relacionamento com candidatos.

Conclusão:

As novas tendências de recrutamento estão pondo fim ao perfil do recrutador tradicional. Para permanecer ativo e entregando real valor a sua organização o profissional de recrutamento precisa aceitar e implementar as tendências que julgue potencialmente mais impactantes no resultado e cultura da sua organização.

Fonte: Linkedin 2018 Global Recruiting Trends